sexta-feira, 2 de abril de 2010

PRIMAVERA


Primavera Óleo sobre Platex 15x15cm

Esta é a imagem sonora de Antonio Vivaldi que podem ouvir aqui.
Descreve a chegada da Primavera como uma festa da natureza. Nos solos dos violinistas, está reproduzido o canto dos pássaros e o murmúrio dos riachos afagados pela brisa suave e fresca. Podemos imaginar a dança das ninfas e dos pastores, sob o brilho do sol primaveril, depois do rugido dos trovões e da luz lívida dos relâmpagos iluminando o manto negro das nuvens características do Inverno.
Esqueçam os produtos que esta música já vendeu, nos spots publicitários – se puderem…
A imagem visual da Primavera, de António Tapadinhas, tem as flores mais singelas – umas papoilas saltitantes…
São estas flores que eu ofereço aos meus amigos, desejando a todos uma Páscoa Feliz!

37 comentários:

Udi disse...

Já dizia minha avó: pretensão e água benta, cada um tem quanto quer.
Sendo assim, desfrutarei desse privilégio de ter sido a primeira a comentar o post para dizer que o sinto como uma luva para euzinha!
O outono tem cores maravilhosas, adoro! No entanto, apesar de ambas definirem o equinócio, poeticamente a primavera é muito mais alegre. E eu me sinto florescendo.
ok!... como podes ver, fiz uso apenas da água benta...
;)
beijos agradecidos

Udi disse...

Saindo de cena o ego e entrando o espírito (que tenta ser) elevado: dá até prá sentir a temperatura! E (uau!) quanta luz!

Nanda Assis disse...

q lindooo.

bjosss...

jorge disse...

El cuadro me encanta.

Entro en la primavera mas contento viendo esa imagen.

¡¡Buen regalo!!

direitinho disse...

Agradeço e retribuo os votos de uma boa Páscoa.
As pinturas são lindíssimas.
A Primavera trás o encanto da vida a brotar em cada rebento, em cada fonte,em cada dia que nasce

A.Tapadinhas disse...

Udi: A tua presença é uma lufada de ar fresco, primaveril!

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Udi: Temos de aproveitar essa luz! Disse, Pessoa:

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.

Aproveitemos!
Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Nanda: Só podia ser! Estamos a falar de Primavera...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Jorge: Nós, que já temos tantas primaveras, temos a obrigação de as apreciar...

Vibrar com as cores, sorver cada aroma...

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

Direitinho: Temos de estar atentos às pequenas coisas...

...delas se faz a felicidade!

Abraço,
António

Udi disse...

Sim! É muito bom enxegar a morte por esse olhar do poeta.
Thanks por mais esta! e feliz feriado santo: paixão, aleluia e páscoa!

Anne M. Moor disse...

António

Papoulas vermelhas a balançar na brisa que nos leva a caminhos novos, a um recomeçar de vida...

A lembrança das papoulas me leva a minha infância em homenagem a todos aqueles que perderam a vida nas guerras...

Linnnnnnnnnnnnnnnnnnndo quadro!

Beijos
Anne

Anne M. Moor disse...

Oooooooooops esqueci-me envolta nas papoulas rsrsrsrs

Obrigada pelo presente e uma Páscoa maravilhosa na companhia da tua família!

Beijão
Anne

Ava disse...

António, suas papoilas saltitantes me levaram por vastos campos floridos, onde a imaginação se perde entre uma profusão de cores que ofuscas os menos desavisados...

Já disse que essa mistura de Poeta e Pintor é uma mistura perigosa, pois mexe com o que temos de mais vunerável, nossa sensibilidade...

Uma Páscoa de paz e alegria para voce e sua familia.


B.B. recobertos de chocolates...rs


PS: Deixo-te Ana Mafalda. Ao ver sua pintura, lembrei-me dessa poesia, que a época, achei linda... Fui buscá-la para voce...



Papoilas


estou opiada de ti
e percorres-me os nervos todos
com papoilas borboletas vermelhas
o meu corpo entrança-se de sonhos
e sente-se caminhando por dentro



aspiro-te
como se me faltasse o ar
e os perfumes dançam-me



qualquer coisa como uma droga bem forte
corpo e alma

rezam pequenas orações
gestos ritmados ao abraçar-te como que abraça
sonhos



coisa estranha
opiada me preciso ou apenas vestida de papoilas e
muito sol com luas por dentro



para poder mastigar estes sonhos
reais como mandrágoras


ANA MAFALDA LEITE

Suzana disse...

Amigo,
A vida é mesmo louca!
Antes de passar aqui, postei algo sobre vc no Poética sen Metrica. E veja só o que foi!!!
bjs

A.Tapadinhas disse...

Anne: Tu és liiiinda! Em ti, tudo são pretextos para recordar momentos felizes!

Também estou feliz por ser eu, melhor, a minha pintura, o causador desses bons momentos.

Goza bem esta data especial.

Beijo , sabor a amêndoa :)
António

A.Tapadinhas disse...

Ava: Seria mais avisado recomendar óculos escuros para não se deixar levar pelas emoções das cores que consegue ver nas minhas pinturas. Seria, mas perdíamos os momentos maravilhosos que vivemos!

Sou de opinião que devemos aproveitar as coisas boas que nos vão acontecendo, como se fossem as últimas...

...e manter a capacidade de as gozar, como se acontecessem pela primeira vez!

A Ana Mafalda Leite deve ter a mesma opinião. Adorei o poema e a dedicatória...

BB
António

A.Tapadinhas disse...

Suzana: Vinda de si, só pode ser maravilha, mesmo!

Vou já ver...

...mas eu não acredito em coincidências!

Beijo,
António

Isabel disse...

Gracias, Antonio!! Preciosas amapolas rojas sobre el verde de la primavera. Besos.
http://senderosintrincados.blogspot.com

calamanda disse...

Uffff!...No sé que decirte!...me
parece espectacular, es precioso
y ya estamos en primavera.
Y yo te deseo todo lo mejor.

Un abrazo.

Denise disse...

Iluminando

Vivaldi e suas estações,você e sua gentileza e generosidade.

carinho

continuando assim... disse...

estamos perto do final... se final houver.
o capítulo 18, é o último capítulo do livro
quem já leu o "Continuando assim...", sabe como termina o livro.
A todos vocês que têm andado por aqui pacientemente , lanço o desafio prometido .
Antes de publicar o último capítulo , gostava que me dissessem como gostariam de terminar esta história de Alice e André.
Podem publicar os "vossos finais" nos comentários ou mandar directamente para o mail
queirozteresam@gmail.com
Irei postar aqui todos os finais possíveis , todos os "vossos finais" :)
Estou quase certa que algum de vós encontra o final perfeito.
está lançado o desafio, para já espero as vossas respostas
um grande beijo a todos !!

Teresa

Sí es lo que parece disse...

Qué alegría volver y encontrarme con "tu" primavera.

Para mí es la época del año más bonita de todas, la que más sentidos involucra y despierta.

Gracias por acercárnosla...la música magnífica.

Besos

A.Tapadinhas disse...

Isabel: As flores têm a noção do sítio onde ficam mais belas, e de onde as suas cores são mais atraentes...

...como as mulheres!
:)
Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Calamanda: Às vezes, uma expressão vale mais do que mil palavras!
rsrsrs

Un abrazo,
António

A.Tapadinhas disse...

Denise: Temos de criar mais uma estação para Vivaldi...

...talvez a do Amor...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

continuando assim: Não vamos ter um só final, isso é garantido!

Beijo,
António

Pena disse...

Brilhante Amigo António:
Uma beleza poética admirável e perfeita.
Não há nada, mesmo nada, que não seja fabuloso e mágico aqui.
De uma perfeição notável. Excelente!
Fiquei a olhar. Só a olhar tanto fascínio junto.
Fantástico.
Abraço de um respeito do tamanho do mundo de parabéns.
É sensível, o que escreve.
Digno de ser uma Obra de Arte.
Com estima gigantesca.

pena

É uma honra a sua amizade.
Bem-Haja, amigo!

Pena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
arianams disse...

Adoro papoilas :)
Obrigada e beijinhos a toda a família!

A.Tapadinhas disse...

Pena: Limito-me a agradecer, humildemente, as suas palavras.

Não deixo de notar que a sua amizade é algo que prezo como um bem precioso.

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

ariams: Passa por nossa casa e tens um terreno cheio de papoilas para admirar...

Beijos de todos nós,
Família Tap

Ava disse...

B.B. De pura saudade!

Nilredloh disse...

Estimado António,
Das mais belas pinturas que da Natureza vi na minha vida. Lindo, Lindo, Lindo!!
Um grande abraço,
com toda a amizade,
Jorge

ISA disse...

O Alentejo está aqui retratado nesta tela de papoilas... lindas ao sol da Primavera.
Todas as estações são lindas, mas a Primavera é aquela que mais nos oferece a paixão pelo Belo dos aromas e cores.

Um abraço
isabel

http://isa-lgrimasdemim.blogspot.com /

Cordelia disse...

este prado es maravilloso Antonio

las amapolas me llevan a mi niñez

cuando pienso en amapolas, nunca pienso-digo, campos de amapolas, ni prados de amapolas, pienso en manchas de amapolas

con otras florecitas pequeñas a su alrededor, que tienes que acercarte para poder verlas

me encantan tus manchas de amapolas

besos

Nilredloh disse...

As papoilas, mais do que saltitantes, são palpitantes como corações!

Um grande abraço, António!

Jorge