sábado, 3 de janeiro de 2009

PRIMAVERA




Primavera Acrílico sobre Tela 100x100cm

Antonio Vivaldi descreve a chegada da Primavera como uma festa da natureza. Nos solos dos violinistas, está reproduzido o canto dos pássaros e o murmúrio dos riachos afagados pela brisa suave e fresca. Podemos imaginar a dança das ninfas e dos pastores, sob o brilho do sol primaveril, depois do rugido dos trovões e da luz lívida dos relâmpagos iluminando o manto negro das nuvens características do Inverno.
Esta foi a imagem sonora de Antonio Vivaldi que podem ouvir no vídeo. Esqueçam os produtos que esta música já vendeu – se puderem…
A imagem visual da Primavera, de António Tapadinhas, está logo a seguir. Esta ainda não vendeu nada…

24 comentários:

€_r_i_K disse...

Hoy alegras mi mirada, gracias Antonio, el día hoy es muy gris en mi Corazón....
Hoy cambias tus pinceladas por notas músicales.....

Gracias, mil Gracias....

jorge disse...

Me parece un cuadro excepcional.

Poco más que decir.

Que vaya bien este año.

Martinha disse...

Que bonito! :)
Dei já umas vistas de olhos pelo seu trabalho de pintura e tenho a fazer um comentário muito positivo. As suas telas são muito interessantes!
Bom 2009. ;) *

Anne M. Moor disse...

António,
Não sei qual é a tua interpretação desta tela, mas quando a vi e li o título, em seguida me levou à Primavera de onde vivo - uma estação ventosa e cheia de cor. O redemoinho (no centro) embalando as árvores e flores em todas as direções têm eco a grama com o tradicional movimento da tua pintura, que me encanta!!!

Espero não ter dito asneiras :-), mas foi a leitura que fiz...

Beijos de vento :-)

MARISA disse...

hello antonio, onde você hide? está realmente bonito, cheio da cor e da alegria. pensou de que você estava indo pintar algo navideño, isso que você nos mostraria um retrato branco da neve! beijos

que pases un buen año 2009!

A.Tapadinhas disse...

€rik: Então, amigo, o ano e os amores não começaram bem? Temos um ditado que diz: não há mal que sempre dure (a outra parte não interessa, agora)... Depois do Inverno, vai chegar a Primavera... para ti também!
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Jorge: Agora, creio que será um quadro excepcional: se te deixou sem palavras! :-)
Abraço, amigo.
António

A.Tapadinhas disse...

Martinha: Que bom v. ter vindo e deixar essas palavras lindas!
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Já disse anteriormente que, para mim, a pintura abstracta tem uma característica única: cada um dos observadores pode ter uma opinião diferente sobre o significado do quadro, coincidente ou não, com a ideia do autor, sem qualquer juízo de qualidade. O autor ao dar-lhe um título pode encaminhar o apreciador da obra num determinado sentido. Algumas vezes nem essa pista o autor dá! É vulgar o "Sem título" ou apenas um número. A tua interpretação está tão boa que a vou guardar, para complemento do poema e da partitura de Vivaldi.
Só não fizeste referência aquela linha amarela que divide a tela em duas partes. Aceito sugestões. Prometo explicar qual foi a minha intenção, na apresentação do Outono.
Até lá, um beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Marisa: Foi a falta de modelos e de neve em Portugal, que me impediram de fazer esse quadro natalício. Meu neto podia servir para Menino Jesus, burros também não faltam, mas faltava a Virgem...
:)
Beijo.
António

São disse...

Não é necessário vender para que seja tão linda quanto a visão de Vivaldi, acredite!
Bom 2009!

A.Tapadinhas disse...

São: Para ser franco não julgo que o meu quadro e a música de Vivaldi sejam concorrentes, não só pela diferença de estatuto, mas também, pela área artística. Atrevo-me a dizer que se complementam...
:)
Beijo.
António

Sibyla disse...

Querido amigo, nos has regalado la belleza de tu cuadro acrílico, donde parece explotar la alegría de la primavera, la música de Vivaldi y ese vídeo tan creativo donde los ojos no se cansan de mirar.

Un abrazo en este nuevo año recién estrenado:)

Anne M. Moor disse...

António:
O que eu 'li' independe da linha amarela. Ao chamares a atenção pra isso, posso até pensar que seja a linha do horizonte, mas não gosto muito dessa ideia. Gostei tanto desta tela e o que eu disse veio da alma sem pensar, só sentir. Não vou forçar uma interpretação pro amarelo.
Beijos de verão :-)

Renzo disse...

Pintura ideal para la primavera de donde vivo ...
Vivaldi me encanta, sobre todo cuando uno lo escucha con los ojos cerrados y logra ver con el corazon clramente las cuatro estaciones.
Hermoso cuadro.

A.Tapadinhas disse...

Sibyla: O meu coração agradece os teus comentários, e os meus braços envolvem-te num abraço fraterno.
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Quando concluir a apresentação de "As quatro estações", darei "a minha" explicação com o processo mental que me levou a deixar essa impressão digital amarela, nas quatro telas. Não dou agora porque não faria sentido: quando apresentasse "Verão" e "Outono" já ninguém se lembraria. A emoção é o valor mais seguro para apreciar uma obra de arte.
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Renzo: Que inveja! Já tens a Primavera em casa! Por cá, falta algum tempo para que isso aconteça. Por enquanto, só a temos no espírito...
Abraço.
António

Peter Pan disse...

Oh, Admirável e Genial Amigo António:
Um Vivaldi mágico num quadro mágico.
Esboços deliciosos e de pura sensibilidade artística fascinante.
Incrível de talento e uma criatividade admirável e fabulosa num génio extraordinário.
Adorei, com seriedade e sinceridade.
Amigo Antánio, VOCÊ é transcendente.

"Não é de cá"..., Amigo, pois, não? Tal o preciosismo e o seu sentir traduzido e decorado de forma GIGANTE de uma criatividade Enorme e de uma Arte visível e expressa magicamente.

Abraço de respeito e admiração

peter pan

OBRIGADO pela simpática visita e pelas palavras lá deixadas expressas.

Peter Pan disse...

Amigo António:
Às vezes o Pena também comenta como Peter Pan.
Já tinha dado conta, amigo fabuloso...

Abraço

Com respeito e estima pelo que é e pelo seu talento artístico precioso.

Peter Pan

A.Tapadinhas disse...

Peter Pan: Li, por acaso (há acasos?), um comentário de Peter Pan, num blogue e, sem precisar de nenhum aparelho especial, disse para comigo que aquela maneira de escrever era de alguém que eu conhecia e, mais, era meu amigo. Quando admiro uma pintura de Van Gogh ou de Cézanne, não preciso de ir ver o nome de quem a assinou: as impressões digitais do seu autor estão espalhadas por toda a obra. Na escrita é o mesmo: as impressões digitais traíram-no...
Abraço.
António

Udi disse...

Bem... Vivaldi também não pensou em vender nada, e eu não teria lembrado sem a sua referência mas, já que lembrei, não há como não citar: "se alguém lhe oferecer flores, isso é Impulse!" ...não sei aí, mas aqui, o apelo comercial foi esse
(apesar de adorar receber flores, eu mesma nunca comprei o tal Impulse)

No entanto a associação primeira que me ocorreu foi com estas palavras da Cecília Meireles:
"Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação."
...deve ser pela força dessa cor-de-rosa que também é laranja e passa pelo vermelho e reflete amarelo... maravilhoso!
beijo

São disse...

Claro: foi isso mesmo que tentei dizer...

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,