sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

OUTONO




Outono Acrílico sobre Tela 100x100 cm

O Outono, estação da queda das folhas, é um concerto em fá maior para violino, cordas e cravo. Tem os três andamentos dos outros concertos e pela mesma ordem : “Vindima”, allegro, a bebedeira causada pelo vinho (adágio molto) e no último, o trepidante ritmo da caça, obviamente allegro menos para o veado que é morto!
Nesta tela, os elementos novos são, na parte superior, a sugestão das folhas de árvores e, na parte inferior, uma terra lavrada, algo incaracterística, porque talvez esteja lavada pelas chuvas e preparada para receber as folhas que lhe irão dar o húmus necessário para uma boa sementeira e uma farta colheita. Esta terra pintada com ocre amarelo (yellow ochre) e amarelo de Nápoles (Naples Yellow), é realmente terra porque adicionei areia para lhe dar a textura pretendida. É como as outras obras desta série, julgo, uma tela muito directa, descritiva na sua simplicidade, como julgo ser a música de Vivaldi, que me serviu de inspiração. Vivaldi manteve a estrutura dos quatro concertos, com três andamentos, sempre pela mesma ordem. As minhas obras também têm essa característica: há em todas elas uma linha amarela que as divide em três partes. Se no “Inverno” ainda se poderá pensar num raio que a partiu (não resisti, desculpem!), nas outras porquê o amarelo? O espectro visível contém um número de cores sem limites definidos mas que, para simplificar, dividimos por ordem de frequência crescente em vermelho, laranja, amarelo, verde, azul e violeta. O comprimento de onda do amarelo, de 5900 a 5600 angstrons, está no meio da escala, por isso, o utilizei como elemento aglutinador, capaz de dar unidade às minhas quatro estações. E depois, dizem, no meio está a virtude…

42 comentários:

Udi disse...

Inspiradíssimo! ...e inspirador.

Dizer mais o quê?! É de tirar o fôlego.

jorge disse...

Habia notado la linea amarilla comun a los dos primeros y la esperaba en este.

Otro excelente cuadro, otra ves los colores que te secuestran la mirada y no permiten que la apartemos.

¡Me encantan las estaciones!

€_r_i_K disse...

Vais terminar tomando complexo de Vivaldi, amigo..... Ao final vais ter que nos pintar Aída, em Do menor..... Salu2sssss

mia disse...

O problema,creio eu,está na disponibilidad do alma da cada um de nós......

♥♥♥beijos♥♥♥

mundo azul disse...

_____________________________

Gostei! Gostei muito!

Esses tons quentes me encantaram...

Beijos de luz e o meu carinho!

__________________________________

Anne M. Moor disse...

António:
Chegou o outono que tanto esperava... A tela abriu-se aos poucos dando-me a oportunidade de conhecê-la pelo movimento das folhas que misturam as cores fortes do outono, estação que sempre me deu a sensação de aconchego. Do movimento das folhas na tua tela parecem sair braços para nos abraçar! Abrindo mais - a linha amarela e em seguida a terra, paradinha, plana à espreita... O elemento aglutinante a ligar de maneira vertical e horizontal as estações em si e entre si... Brilhante!!!!!!
Como teu amigo Jorge, também adoro as estações!

Beijos aglutinantes :-)

ZULMA disse...

Querido Antonio: Luego de un tiempo vuelvo a conectarme con mis amigos del blog. Comienzo con tu espacio y me encuentro con algo muy entrañable para mí: las hojas de los árboles, la naturaleza, los colores del otoño.
Me encantó tu pintura!!!! Los colores, la textura que se percibe,la profundidad...
Te dejo mi abrazo...

A.Tapadinhas disse...

Udi: Eu também levei algum tempo a recuperar o fôlego depois do comentário...
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Jorge: Que posso dizer? Agradecer os teus comentários, e pouco mais... Serão muito estimulantes para realizações futuras.
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

€riK: Há complexo V? Só esse medicamento me poderá transformar em Radamés...
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Mia: Isso não será problema, antes pelo contrário, será a vantagem...
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Mundo Azul: No teu mundo cabem todas as cores do amor...
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Mais uma vez tens um comentário que me deixa encantado! Já tinha a obrigação de não me surpreender, mas que queres, sou incorrigível!
Beijo para todas as estações!
António

A.Tapadinhas disse...

Zulma, rainha del Altillo, se bem me lembro: Bem-vinda!!! Agora, que regressaste é que percebo a falta que tens feito! Irei visitar-te para saber as novidades que trazes! Não são só as mulheres que são curiosas!
Beijo.
António

Isabel disse...

Ocres otoñales, belleza cálida en medio del frío. Besos.
http://senderosintrincados.blogspot.com

SHE disse...

wowwwwwwwwwwwwwwwww, wowwwwwww y wowwwww que hermosoooooo !!!!!

Mi adorado Antonio :

Con las disculpas debidas hoy
vine a interumpir el tema de los
comentarios en tu hermoso blog
pàra pedirte apoyo
a la causa de mi amiga Zulma

http://elaltillodezulma.blogspot.com

Resulta que no le promovieron un ascenso
en su trabajo
por el simple hecho de tener un blog !
Zulma es una amiga argentina lindìsima
y correcta que no ha manejado nada impropio
en su blog sino todo lo contrario.
Agradecerìa palabras de apoyo a su causa
ya que no quiere escribir màs por temor a replesalias.
pfff!!! que rabia

A.Tapadinhas disse...

Isabel: Procurei tornar o meu Outono o mais cálido possível... para não nos lembrar o Inverno!
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

She: Nesta entrada, não sei se reparaste que eu tenho uma resposta a um comentário de Zulma, reyna del Altillo, que me surpreendeu com uma visita depois de muito tempo. Já lhe respondi, mas não sei, pelo que me dizes se terei alguma resposta. Era alguém que eu tinha nos blogues amigos e que visitava com frequência, com muito gosto...
A tua revolta é compreensiva e sou solidário com ela!
Beijo.
António

OUTONO disse...

Finalmente o Outono...

Ciclo completo...creio que não para uma inspiração tão fértil.

O outono é a sedução de um novo ciclo...na esperança de um tempo ameno.

O remate...no meio está a virtude, coaduna-se com o sentir, "científico" da sensibilidade que colocas na tela.

Meios tons, meios momentos de reflexão...a mesma alegria ébria de um espaço único...para viver.

Gostei!

Um abraço.

o que me vier à real gana disse...

Boa noite!

Bom!... Este é mais um blog que vale a pena!

A.Tapadinhas disse...

Outono: O meu ciclo de estações terminou no Outono, sem qualquer razão especial. Mas o teu comentário fez-me pensar no assunto e acho que, racionalizando, até há bons motivos para que seja assim. Costumo dizer que nada acontece por acaso. A minha estação, Outono, parou na altura certa para que o teu blogue Outono, entrasse... Passageiro ilustre que espero conservar...
Abraço.
António
António

A.Tapadinhas disse...

O que me... Já sabes que é para ti cavaleiro da noite! Bom dia, bem-vindo, tens um espaço para fazeres o que te der na real gana!
Abraço.
António

Ernesto Dias Jr. disse...

Mestre dos comprimentos de onda. É comum engenheiros verem beleza na ciência. É bom ver um pintor que a transforma.

A.Tapadinhas disse...

Ernesto: O interessante da minha decisão sobre a cor a ser utilizada para dar unidade às obras, é que foi inicialmente tomada em termos teóricos. Só depois, num pequeno estudo, fui experimentar se realmente resultava. Gostei e, como bem observaste, arte e ciência, completaram-se...
Abraço.
António

Nausicaa disse...

Q evocador!

Pena disse...

Brilhante Amigo António:
Pelas suas mãos preciosas de ouro puro, escutando um sensível Vivaldi, "contruiu" e deu vida ao gracioso Outono.
Bucólico. Profundo. Campestre.
Um quadro revestido de cores inocentes, pastoris e de singeleza pura.
Fantástico!
A genialidade que fala nos seus pincéis de sonho.

Abraço amigo

pena

Pena disse...

Brilhante Amigo António:
Pelas suas mãos preciosas de ouro puro, escutando um sensível Vivaldi, "contruiu" e deu vida ao gracioso Outono.
Bucólico. Profundo. Campestre.
Um quadro revestido de cores inocentes, pastoris e de singeleza pura.
Fantástico!
A genialidade que fala nos seus pincéis de sonho.

Abraço amigo

pena

MARISA disse...

O outono é a estação de ano que mais gosto, mas não gosto a músca de clássica. Estou surpreendida com a cor que têm tuas pinturas

(no sé portugués casi nada.. pero me esfuerzo..)

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Que bela surpresa ao te visitar... amo a estação outono, telas e Vivaldi...mas confesso que, como parte das estações deste grande musicista, prefiro Verão...mas já degustei ele no post abaixo!

Parabéns pelas telas, descrições e arte!

Te visitarei outras vezes e o convido a conhecer minhas letras tb:
http://degustacaoliteraria.blogspot.com/

Abraços

A.Tapadinhas disse...

Pena: Alguns artistas, são como Midas, que tudo o que tocam se transforma em arte, com uma tradução imediata em Euros ou Dólares, as moedas fortes. No meu caso, a moeda forte é o êxito das exposições que faço e o reconhecimento dos meus amigos, entre os quais eu, com muita honra, o coloco em lugar de destaque.
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Marisa: O teu português tem um sotaque delicioso... e as tuas palavras são um néctar... têm as cores fortes das especiarias orientais...
:)
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

F.F.F. Esgotei os f´s! Ainda tenho um de reserva para dizer da minha Felicidade pela tua visita, que faço questão de retribuir de imediato!
Obrigado pelas amáveis palavras.
Beijo.
António

Shanty disse...

¡Vaya! que pintas muy bien. He bajado también a ver otros de tus cuadros y tienes un gran talento.
Muchos saludos,
Shanty

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Linda tela, António, dá pra mim?
Brincadeirinha!
Amigo:
Fiz um post digno do Galeria. Você pode ir aos outros Blogs depois, mas primeiro vá ao Galeria. Não vai arrepender-se.
Um beijo,
Renata

ESPEJO DE MI ALMA disse...

LInsisimo e inspirador ..gracias por su visita ami blog y por tan lñindas palñabras me encanta tu pintura
yo tambien pinto en mmi blog en entradas antiguas podras apreciar unas pinturas mias me encantaria que las vieras y me dieras tu opinion ..te espero de nuevo...y un feliz año lleno de bendiciones..
un beso desde guatemala eres binenvenido

o que me vier à real gana disse...

Boa noite, A. Tapadinhas!

Como sou baixista, seria um prazer para mim ajudar ao ornamento da inefável composição com uns sonzitos arrancados a um baixo acústico... fretless, de preferência.

Fique bem!

A.Tapadinhas disse...

Shanty: Agradeço a tua visita e as tuas palavras amáveis. Volta sempre!
Un abrazo cariñoso.
António

A.Tapadinhas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A.Tapadinhas disse...

Renata: As imagens que apresento são para os meus amigos apreciarem.
Ainda bem que gostaste.
António

A.Tapadinhas disse...

Espejo... Verifico que falas no passado quando te referes à pintura. Por que deixaste de pintar? É com muito prazer que vou fazer o que sugeres.
Um beijo português.
António

A.Tapadinhas disse...

O que me vier... Fretless bass, baseado no método de Bunny Brunel e Josquin des Pres? Para mim, que não sei música, os sons dos baixos, inspiram-me a pintar com cores fortes e com pinceladas carregadas de tinta, estilo pop ou funk vibrato...
:)
Abraço.
António

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,