domingo, 6 de julho de 2008

SÉRIE - VILAS HISTÓRICAS


Azenhas do Mar Óleo sobre tela 75x90cm

No concelho de Sintra, existe uma povoação, cujas origens se perdem na bruma dos tempos. Os moinhos de água, de origem árabe, deram o nome à povoação: Azenhas do Mar. É um local visitado tanto no Inverno, como no Verão, pela grandiosidade do panorama. Eu prefiro visitá-la no Inverno: menos gente e confusão, o que permite ouvir e ver em toda a sua magnificência o Oceano, a bater inclemente nas arribas que suportam as casas. Tem um interessante conjunto de piscinas escavadas na rocha. Não é um espanto? Por uma vez, a necessidade de conservar a natureza, sem afectar a vivência das populações, com um desenvolvimento integrado, foi conseguido.
Chapeau!

31 comentários:

Udi disse...

Salta-me mais à visão o mar e o céu. Que mar! (pareceu-me que ele tem uma dimensão diferente da do casario do penhasco, o que dá um contraste maravilhoso)

jorge disse...

magnifica pintura, en la mitad la naturaleza azul (cielo y mar) en la otra mitad una villa blanca y roja.

Las ciudades bonitas yo tambien las prefiero visitar cuando hay poca gente. Asi puedo pasear por ellas sin aglomeraciones.

Tiene que tener unas vistas sensacionales.

Anne M. Moor disse...

Os detalhes das casas, as janelas :-), Mestre da pintura... Nos levas ao local, um espaço estupendo bem ao lado do mar... Lindo.
Beijos

A.Tapadinhas disse...

A utilização de um azul muito forte, procurou transmitir a força do Oceano, no pouco espaço que tinha disponível... Pelo que dizes, consegui esse desiderato...
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

A dimensão da tela condiciona um pouco a grandeza da paisagem. Podes crer que merece uma visita toda a zona de Sintra e arredores...
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Ficar no cimo da escarpa, num dia de mar forte (que são quase todos) a admirar a força do Oceano, a respirar o ar salsuginoso dá anos de vida... Tenho em casa uma embalagem de spray com água do mar que utilizo frequentemente. Ninguém fala nisso porque a água é grátis... Mas faz muito bem!
Beijo com sabor a sal.
António

Anne M. Moor disse...

Que idéia sensacional!!!!
Beijos salgadinhos :-)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Essa eu não conheço. Mas que lindo o mar, grande pintor! Acordei bem e fiz uma resenha sobre um filme que está em cartaz em São Paulo, mas cujo DVD importei porque não posso sair. Em Portugal não sei se já passou. O título em português é A Outra. É sobre o triângulo "amoroso" entre Henrique VIII, Ana Bolena e Maria Bolena,a irmã de Ana, cuja existência eu ignorava até ver o filme.
Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata

A.Tapadinhas disse...

Anne: Experimenta e recomenda aos amigos. Numa constipação é uma excelente ajuda! Podes começar um próspero negócio, já que a matéria-prima é grátis! :)
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Renata: Merece a pena conhecer, com a vantagem de viajar na zona de Sintra, cujos arredores são muito variados, com uma constante: sempre lindos!
Beijo.
António

Sibyla disse...

Querido amigo, a mí me ocurre lo mismo, prefiero visitar las zonas costeras de mar en invierno, donde se puede disfrutar muchísimo más sin esa aglomeración de gente.

La idea de respetar el entorno, y no plagarlo de hoteles, es excelente.
El cuadro muestra un pueblo tan bello, que cualquiera desearía poder
vivir allí.

Un abrazo:)

Flavio Ferrari disse...

Nada como uma bela pintura para preservar a natureza.

A.Tapadinhas disse...

Sibyla: Em todas estas povoações, alguns habitantes juntam-se com outros familiares deixando a sua casa vaga para quem a quiser alugar por alguns dias. É uma boa alternativa a um hotel, que são todos iguais, mais ou menos estrelas...
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Flávio: Como sabes, é mais fácil conservar um quadro. Apesar (ou por causa?) de toda a sua força, a Natureza é mais vulnerável.
Abraço.
António

Anne M. Moor disse...

Olhando esta foto 'nova' me ocorre que tu sempre pintas em pé... Verdade?
Beijos pensantes :-)

Passar o Azul disse...

...que bela, que lindo. Ai, Sintra e tu aqui tão perto, e eu que tanto demoro.

A.Tapadinhas disse...

Anne: Como tenho a tendência de demorar muito, de perder demasiado tempo com pormenores, para corrigir essa tendência, pinto de pé e com sapatos apertados para me despachar... :)
Beijo apressado.
António

A.Tapadinhas disse...

passar o azul: Às vezes temos a tendência de deixar para trás aquilo que temos mais perto...
António

mundo azul disse...

Sua tela é linda!
Cores e tema...Gostei demais!
Beijos de luz e obrigada pelo comentário...

Ernesto Dias Jr. disse...

António:
Faço côro: É uma de suas melhores telas. E que belo lugar!

Pena disse...

Amiga António:
Excelente sentir que comove.É uma pessoa inteligente, sensata e sensível.
Sabe, estar. Sabe,Ser. Sabe ser Amigo.
O que concebe com genialidade apurada é uma delícia ao olhar para com todos os que por aqui passam.
Fascinado pelas suas palavras e pela PESSOA/SER HUMANO brilhante e admirável que é e significa

Abraço forte pela sua constante amabilidade.

pena

Conheço Azenha dos Mares. Este lugar paradisíaco ficou mais iluminado pela sua dedicação e talento de encantar. Fê-lo de forma admirável.

Pena disse...

Peço desculpa: onde se escreve "amiga", deverá ler-se "amigo".
DESCULPE!
Abraço

pena

d´Agolada disse...

Que cadro tan bonito, é realmente precioso, encántame como quedaron as casas brancas. Saúdos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Realmente, é uma "deixa" para rever Sintra, coisa que ainda espero fazer nesta vida. Gostei de ver a sua cara, sem desenho! Já que não posso ficar sem fazer nada, senão olho no espelho e me vejo magricela, 39 quilos, por causa da quimio, resolvi fazer algo aqui. Enquanto coleto material para "Bonequinha de luxo", postei sobre o filme "Sombras de Goya" que em Portugal ficou como no original "Os Fantasmas de Goya". Apareça por aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

PS: Traduzi um soneto de Shakespeare e pus no post
Se vc visse a minha cara, desmaiaria

A.Tapadinhas disse...

Ernesto: Quando vier a Portugal, merece a pena ir até Sintra, e apreciar os seus arredores: é tão variado que satisfaz todas as preferências.
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Amigo Pena: Não precisava pedir desculpa! Eu é que, mais uma vez, me sinto encantado pelas suas elogiosas palavras. Muito obrigado, pela sua dupla gentileza.
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

d´agolada: O mérito não é todo meu, direi mais, a maior parte pertence à beleza natural do sítio.
De qualquer maneira, encantado com tuas palavras.
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Renata: Não vi o filme "Os fantasmas de Goya". Vamos lá ver se me convence a apreciá-lo quando tiver oportunidade -- como eu a convenci a rever Sintra. :)
Faz de conta que não li o resto...
Beijo.
António

Parapeito disse...

Reconheço tudo....só não me vejo lá :)
Que cheirinho a mar...

Lindo***

A.Tapadinhas disse...

Parapeito: É imperdoável: esqueci-me de a colocar no parapeito da janela a fazer adeus! Para a próxima vez não vai acontecer... prometo! :)
António

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,