quarta-feira, 9 de julho de 2008

LISBOA IMAGINADA



Lisboa Imaginada Acrílico sobre tela 90x90cm
Nunca vos aconteceu estarem distraídos com um lápis ou uma esferográfica na mão a fazer gatafunhos e, de repente, tomar consciência do que estavam a fazer e gostar do resultado? Pois esta obra foi o resultado de um desses momentos. Estava a pintar uma tela bastante trabalhosa da Lisboa antiga, e tinha-me concedido um pequeno intervalo. Quando me apercebi que estava a desenhar uma espécie de cerca moura, em que não faltavam a alcáçova e a medina, com ruas íngremes e sinuosas, varandas com flores e águas-furtadas com roupa a secar, imaginei os becos e vielas de Alfama, com a roupa pendurada a secar ao generoso Sol de Portugal. Guardei os rabiscos que, com umas pequenas alterações, serviram para executar esta obra.
Imaginem!

29 comentários:

jorge disse...

¡¡Vaya ahora pintas como los egipcios!

Si que hay que imaginar para ver Lisboa, pero siempre que usamos la imaginacion disfrutamos mas de las ciudades.

Me encanta este cuadro, desde la ropa tendida hasta los limites de la imaginacion...Habra que ir a Lisboa.

Anne M. Moor disse...

António,
Que genial! Tu não cansas de me surpreender... Sabes, no escrever acontece a mesma coisa...
Beijos surpreendentes :-)

A.Tapadinhas disse...

Jorge: ...la ropa tendida hasta Barcelona... :)
Quando fores aos bairros de Lisboa, vais ver aquela roupa a secar; podes crer!
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Eu punha a questão ao contrário: tu é que não te cansas de te deixar surpreender! O que é um bom sinal: a criança, pronta a maravilhar-se, habita em ti, continua muito viva!
Beijo.
António

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Tenho vontade de chorar quando venho aqui, porque também adoro Lisboa. Será que voltarei a vê-la? Ontem eu estava num estado que à noite tive que ir ao médico, pois nada me parava no estômago. Anteontem estava com 39 quilos, ontem à noite, com 37. Gastei minhas últimas economias na contratação de uma enfermeira que parece um gigante, mas que me transporta no colo e cuidará da minha alimentação parental. A F@ pediu para eu fazer a resenha de "Fale com Ela".
Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Anne M. Moor disse...

Graças ao bom Deus, António! O dia que deixarmos a criança em nós morrer acabou a vida com todo o significado que a palavra carrega.
Beijos vivos :-)

mundo azul disse...

Lisboa...inda vou conhece-la!
Estive lendo...Bonito esse seu amor pela pintura! Também já pintei um pouco, mas, coisa de amador...
Beijos de luz e um bom final de semana!!!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Meu amigo:
Fiz dois posts com obras do Carlo Rochas como desenhista e pintor. Vá prestigiá-lo:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo da Rê
É escusado dizer que faço questão da sua presença

Jorge Lemos disse...

A imensa criatividade do autor
nos leva a seguinte conclusão:
entre os rabiscos e os traços, no imaginário e na obra, ele, António,
eleva a arte ao projetar uma cidade viva de luz, de sombras, de histórias, de almas que vivem o belo.
Encantou-me esta visão oculta, Hibrida como meus versos, pois não necessitam de mais traços e mais cores para revelar o belo.
ARTISTA É ASSIM: CONSTROI UM MUNDO APENAS COM TRAÇOS. Viva a arte de A.Tapadinhas.

Poesia! disse...

olá poeta!
conheça blog de SARAU AMPLIFICADO: O Fogo Anda Comigo (thefirewalkswithme.blogspot.com)
gostaria de fechar uma parceria com vc!
compartilhe sua pessoa em versos!

A.Tapadinhas disse...

Renata: Ainda bem que adora Lisboa e a nossa capital saberá retribuir quando puder visitá-la. Tal como eu vou fazer.
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: A capacidade de nos deslumbrar e maravilhar com pequenas coisas, é o sinal que a criança que há em nós continua viva.
Beijo vivo.
António

A.Tapadinhas disse...

mundo azul: Claro que vai conhecê-la: quando se quer uma coisa a sério, de uma maneira ou de outra, ela acontece.
Beijos luminosos.
António

A.Tapadinhas disse...

Renata: Irei seguir o seu pedido, com curiosidade.
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Jorge Lemos: Vivam os amigos, que tanto me acarinham! Sinto-me muito honrado com as suas visitas, mestre!
No início da semana enviei-lhe o que me pediu. Deve chegar às suas mãos, dentro em breve.
Abraço de amizade.
António

A.Tapadinhas disse...

poesia: Vou retribuir a visita que me fizeram, por uma questão de cortesia e curiosidade. No entanto, não me considero um poeta, na mais directa acepção da palavra. Se há poesia nas minha paleta de cores, então serei poeta...
António

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Olá, meu amigo. Não posso ver essa Lisboa imaginada, porque fico imaginando, imaginado... Gosto do Carlo Rochas?
Meu amigo, fiz um post que era só para mulheres, mas que com umas adições é também para homens. É sobre James Franco, os 100 anos de Guimarães Rosa e os 5o de Grande Sertâo: Veredas.
ESpero-o:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo da convalescente Rê

Flavio Ferrari disse...

Nssa Lisboa
Meu caro amigo
A imaginação voa

Fragmentos de Elliana Alves disse...

Gostei do texto,gostei do teu cantinho...Dá vontade de não sir
mais,bjsssssssss poeta e bom dia!!!

A.Tapadinhas disse...

Renata: Receber sua visita é um prazer, tal como visitá-la. Até logo.
Boas melhoras.
António

A.Tapadinhas disse...

Flavio:
A sua imaginação, meu amigo, manifesta-se a cada instante... mas Lisboa pode ajudar!
Abraço.
António

A.Tapadinhas disse...

Fragmentos...
Tens uma autorização de visita permanente: escusas de sair. :)
Vou visitar-te e não vou ver fragmentos: Vou ver/ler tudo.
Beijo.
António

Sibyla disse...

Antonio, esta vez sí que te has lucido!!

Me encanta el cuadro tan sugestivo y lleno de misterio, me recuerda como a un acróstico árabe, me encantó!

Si me das tu permiso, me gustaría lucirlo en mi blog.

Cada día te creces más como artista.

Un fuerte abrazo:)

A.Tapadinhas disse...

Sibyla: Sinto-me muito honrado por desejares utilizar o meu quadro no teu blogue. As tuas palavras são um estímulo precioso para continuar.
Beijo.
António

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Prezado amigo:
No meu post feminino vc fica comigo, com as rosas, aqui incluído o Guimarães Rosa, não?
Um beijo da Renata
PS: Diga-me sinceramente o que achou das pinturas e dos desenhos do Carlo Rochas.

A.Tapadinhas disse...

Renata: Vou ver, logo que possa, os trabalhos do Carlo.
António

Raquel Neves de Mello disse...

Já fiz muitos rabiscos em horas mornas, principalmente em reuniões. Mas só saem florezinhas minúsculas e sem-graça. Por isso, me alimento nas cores dos seus trabalhos. Sua Lisboa é linda, quente, cheia de graça.

Parapeito disse...

...E Lisboa agradece!

**

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,