quarta-feira, 25 de maio de 2011

PENSO LOGO PINTO I

Às vezes o Azul Autor António Tapadinhas
Acrílico sobre Tela 100x100cm

Numa entrevista, que dei há dias para um jornal, ficou expresso o que penso sobre a pintura e a sua relação com o meio em que vivemos. Lendo outras entrevistas, cheguei à conclusão que o meu blogue seria o lugar certo para guardar o meu pensamento, com a vantagem de o poder partilhar com os meus amigos. Começo hoje.
Na sua perspectiva que relação deve prevalecer entre a Arte e a Verdade? A Arte é honesta?
Todos nós conhecemos aquela história da mãe que, ao ver o filho a marchar, exclama, embevecida: “ Reparem, só o meu filho é que leva o passo certo!”. Em Arte, acontece com demasiada frequência, que toda a gente está enganada e só esse maluco, esse visionário, esse marginal, o insignificante artista é que tem razão. A história está cheia de casos desses. É próprio do génio dar ideias que qualquer imbecil pode aproveitar anos depois. Esta terrível certeza condiciona a apreciação da Arte e a valorização dos artistas: todos os críticos encartados, os museus, os coleccionadores têm dificuldade em distinguir o génio da loucura. Não estão suficientemente distanciados para apreciar o que acaba de nascer e, por isso, para evitar erros, raramente são claros em separar a Arte do lixo. Estou a excluir desta apreciação os lóbis, as preferências políticas ou sexuais que, consoante as épocas e os locais, podem fazer a diferença entre a glória e a morte.
Não se pode admirar o Sol olhando-o directamente.

6 comentários:

piedadevieira disse...

Com certeza, amigo Antonio.
E, sempre muito harmonioso, abusando do azul e contrapondo com os sonhos.
Beijos

Dóris disse...

Caro António...
Tuas obras são incríveis, tanto a pintura quanto a escrita. Este texto foi um tapa de luvas para os que denigrem a arte.
Parabéns por mais um belo trabalho...sou apaixonada por tudo que tenha a cor azul...o azul é vida( a terra é azul, o mar é azul).

Abraço carinhoso.

Anne M. Moor disse...

A leitura das entrelinhas de maneira sensível e inteligente é o que faz a diferença nénão António?

beijos antenados :-)

Anne

flor de jasmim disse...

A.TaPadinhas
Como já referi não entendo muito de certo tipo de arte a pintura é uma delas, mas que gostos de vários quadros seus gosto e muito, este é um deles, embora tenha outros que me deixaram radiante, mas a forma como o António descreve ao pormenor cada trabalho seu é de facto extraordinário.
Beijobom fim de semana

Pena disse...

Estimado Amigo António:
É um Ser Humano admirável no que concebe com arte e com o seu sentir fabuloso e perfeito.
Não entendi o seu comentário no meu blogue.
Às vezes, não consigo vesualizar e distinguir o bem do mal.
Fica o registo do seu talento extraordinário.
Bem-Haja, sublime amigo.
Sou muito seu amigo, acredite?
Parece-me que está inconformado e desapontado comigo.
Abraço amigo de respeito e sempre a admirá-lo. SEMPRE!

pena

Tem um enorme poder de efectuar a arte pura.
Bem-Haja, pela sua amizade. É recíproca, sabe?

Nilredloh disse...

Adorei o quadro todo, de alta voltagem, atravessado por um raio!

Um abraço,

com toda a amizade,

Jorge