sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

MALANGATANA


Malangatana
Quando estava a preparar nova entrada, tive notícia da morte de Malangatana. Não podia ficar indiferente. Admiro o pintor, tive o privilégio de o conhecer e ficar seu admirador e amigo.
Tenho para mim que a melhor maneira, talvez a única, de homenagear um artista é apreciar a sua obra. Por isso, aconselho vivamente quem me lê, a ver ou rever, algumas das suas pinturas ou esculturas. Malangatana era, é, um dos mais prestigiados pintores mundiais da actualidade, que com a sua morte deixou mais pobre o mundo lusófono. Na Casa da Cerca, em Almada, está patente uma exposição de obras do artista.
Muito novo, foi preso pela PIDE, juntamente com outros “perigosos” elementos, como, por exemplo, José Craveirinha, por pertencerem à “organização terrorista FRELIMO”. Saliento este facto da sua vida porque dentro da grandeza do seu coração não cabia o ressentimento e muito menos o ódio. É Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, foi galardoado pela Unesco, pela Holanda, na confirmação do seu princípio que a cultura não tem fronteiras e deve ser encarada com dignidade por todas as raças.
Como ele dizia, a cultura é mulata.

8 comentários:

flor de jasmim disse...

António
Éssa é uma boa homenagem sem dúvida alguma. Mas melhor será recordar os bons momentos que teve com aquele que foi em meu ver um grande Homem, eu recordo apenas algumas imagens que vi,porque não tive o previlegio que o António teve, conhece-lo pessoalmente, então o António sabe que ele não dispensava o seu gin tónico! Eu tenho uma amiga que sempre que estava com ele, ele tinha que ter o seu gin tónico.
Beijo

Anne M. Moor disse...

António, como eu disse no Prozac:

Eu não conhecia este pintor. Conheci lá no blog da Graça, nossa amiga em comum, e achei sensacional. Eu fiquei mais rica. Obrigada aos dois por isso.

beijos
Anne

Flavio Ferrari disse...

Sempre triste a morte de um artista ... o mundo fica menos bonito.

Rogério Pereira disse...

Agradeço-lhe a dica sobre a exposição na Casa da Cerca. Vou ver se lá consigo ir... No meu blogue escolhi uma obra singular e colectiva (três artistas) com a sua participação. Espelha mais uma faceta de Malangatana e é testemunho da sua grande humildade quer como criador quer como pessoa.

Abraço

A.Tapadinhas disse...

flordejasmim: De alguns homens fica a sua obra...

De outros fica a sua recordação.

Quando se juntam as duas, então, é alguém especial...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Todas as oportunidades são boas para ficarmos mais ricos...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Flavio: Nós não deixamos que isso aconteça...

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

Rogério Pereira: Já lá estive a ver a sua homenagem ao homem e à obra!

Abraço,
António