quarta-feira, 18 de novembro de 2009

CRITICO, LOGO EXISTO


Olival Óleo sobre Tela 30x40cm

Na pintura, o artista procura transmitir mensagens e emoções, tanto mais eficientes quanto menos utilizar a muleta da escrita ou da fala, para a sua interpretação. De tal maneira, que para apreciar a qualidade do pintor, deveria ser suficiente analisar a sua obra. O que é uma tarefa impossível - só o tempo dá a exacta medida do seu real valor. Por agora, tudo é considerado Arte - um imenso saco onde convivem ovas de carapau com caviar, lixo com obras-primas, dependendo de lóbis, partidos, camas, tachos… E não são os críticos que nos podem ajudar: o fantasma de Nadar paira sobre eles. Em 1874, o fotógrafo Nadar acolheu no seu estúdio uns quadros que pareciam inacabados, pintados ao ar livre, com pinceladas rápidas e nervosas, plenas de matéria e de cores puras, fortes e contrastantes. Estas pinturas eram sistematicamente recusadas pelos académicos que seleccionavam as obras que tinham qualidade para figurar no Salon, a grande mostra que se realizava de dois em dois anos, em Paris. Na primeira exposição das obras recusadas, um jovem pintor, Monet, apresentou uma cena marinha a que chamou “Impressão - Sol nascente”. Um crítico conceituado (Louis Leroy) considerou um papel de parede mais elaborado do que aquela obra, num cáustico e corrosivo artigo intitulado: “A Exposição dos Impressionistas”. Ironicamente, esta expressão depreciativa começou a ser utilizada para definir o género de pintura que se transformou numa das mais valiosas da actualidade. No top das obras vendidas estão alguns desses artistas recusados do Salon e, entre elas, destacam-se “Retrato do Dr. Gachet e “Auto retrato sem barba”, de Van Gogh que em toda a sua vida vendeu apenas um quadro. Foi sustentado pelo seu irmão Theo que encheu a casa de obras que não conseguia vender.
Sempre me fascinou o trabalho de Van Gogh. Depois de ler as suas cartas, com a descrição dos seus mais profundos sentimentos, para além de me fascinar, comove-me…
Esta obra é a minha homenagem a Van Gogh, do qual digo, como diria Óscar Wilde:
Não tenho nada a declarar a não ser a sua genialidade!

36 comentários:

€_r_i_K disse...

Abrazos compañero, vengo a hacer honor al título de tu entrada....

Te visito, luego existo....

Anne M. Moor disse...

A dele e a tua António!

O movimento neste teu quadro é incrívelmente belo!!! As 2 flores que voaram e se prenderam a uma das árvores reforça esse movimento...

Beijos impressionados :-)
Anne

Nanda Assis disse...

que lindo gente, q talento.

bjosss...

rm disse...

Existem, mas por muito menos tempo que os verdadeiros artistas...

linda lourenco disse...

Que linda obra e lindo o seu texto que acompanha e nos fala tão bem do mestre VAN GOGH.Também li as cartas..E fiquei emocionada...
Belo homenagem a sua Obra!


beijos.

Linda.

Ava disse...

Nada a declarar... Apenas meu encantamento...




Beijos declarados :)

Isabel disse...

Bello, como el original. Precioso homenaje a un mago del color. Besos.
http://senderosintrincados.blogspot.com

Léo Metallica disse...

Eu penso o seguinte.

Tem muito lixo aí que a mídia trata de dizer obras geniais enquanto que os verdadeiros artístas estão aí ocultos.

Depois tu passa no meu blog e procura um post Artísta Bom X Artísta Ruim.

Eu falo sobre isso e dou minha opnião sobre algumas artes.

Direto do Brasil.
Abraço.

A.Tapadinhas disse...

€rik: Crítica de poeta e amigo é feita com o coração...

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Falhei! Ficaram presas nas árvores!
Eu queria que atravessassem o oceano para chegarem até ti...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Nanda Assis: A tua presença no meu espaço é sempre uma alegria.

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

rm: Que é isso? Está mais novo o meu amigo!

Mudança de visual está numa boa!

Mas...

Se lembrou de Sansão?
:)
Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

Linda Lourenço: Só um coração emperdenido, não se comoveria com as lancinates cartas de Van Gogh.

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Ava: Essa declaração não precisa ser reconhecida por notário.

A tua palavra é suficiente para mim!

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Isabel: Nunca é demais reconhecer e homenagear quem merece.

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Léo Metallica: Eu não me atreveria a dizer tanto... Considero que o que pode ser lixo para mim, poderá ser arte para outro. Agora o que não admito é que alguém me imponha a sua ideia de arte: A minha é tão boa como qualquer outra!

Só o tempo, depois de assentar a poeira, vai determinar o que é Arte e o que é lixo...

Abraço,
António

PS Vou ler o teu post.

Barbara disse...

Eu senti um "frenesi em olival" - e gostei. Não entendo de arte como os que a estudam ou a apreciam de modo não instintivo.
Qto à crítica, Chico Buarque diz que "a crítica é superficial, incapaz de dar um toque. É preguiçosa, quando não desonesta".
Obrigada pela visita e voltarei sem dúvida.

jorge disse...

Al lanzar la primera mirada a tu cuadro se me vino a la cabeza el holandes.

Nunca me fio de los criticos para valorar el arte.

tengo un metodo: No entiendo, no se que es bueno o malo. Solo se lo que me gusta.
Y suele ser lo que me trasmite y me sugiere algo.

Anne M. Moor disse...

Tem uma de tuas 'meninas' lá no Life... Living... mais uma vez :-)

Ava disse...

Por que será que é tão difícil fechar a porta para certas coisas? rs

Eu ainda não tenho a resposta...


beijos....

fairi disse...

querido Antonio,hacia muchos dias que no te visitaba.(tenia las alas mojadas y llenas de barro..me cai en estampida contra el suelo, una vez, mas...y no podia volar...)
pero ya esta cual ave fenix..retome la ilusion por la vida y aqui estoy de nuevo.

preciosas obras, tus colores siempre me conmueven y me asombra, la elegancia de tus pinturas,(me encanta el cuadr o de mas abajo del canario y el pendulo¡¡¡) y todos tus colores,y composiciones..
cuidate mucho¡ y cuida tu corazon¡

abrazos de oso...besos de mariposa en tus mejillas...y mucha energia y luz para tu corazon...

A.Tapadinhas disse...

Barbara: Para apreciar pintura, basta uma dose de sentimento e uma pitada de bom senso...

Não sei qual o pior: ser desonesta ou preguiçosa! Em qualquer dos casos, poderá ser causadora de danos irreparáveis...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Jorge: Fatalmente, terias de te tornar um especialista...

Pensar pela própria cabeça é sempre uma mais valia apreciável.

Cada um tem o seu método para valorar o que lhe interessa. O crítico acha que tem o direito de impor os seus pontos de vista. Será um ser superior? A minha resposta é não!

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Estou ansioso para ver o que fizeste com ela!

Não tenho dúvidas de que será uma coisa boa; a questão não é essa! É que eu sou muito curioso!

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Ava: Tu fechas a porta, mas...

...o coração não tem portas...

...e o teu não tem segredos...

...e mesmo a password é muito fácil de quebrar!

É bom que continues assim!

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Fairi: Sempre pensei que o teu nome era sinónimo de fénix...

Todos nós, e tu, por maioria de razão, temos uma capacidade, da qual muitas vezes não temos consciência, de recuperar das pequenas grandes coisas que fazem parte da nossa vida.

Já a seguir vou esperar-te numa mesa do Café Hope para me contares as últimas novidades.

Até lá.

Beijo,
António

Pena disse...

Admirável Amigo António:
Uma Olival Óleo sobre Tela 30x40cm, FASCINANTE.
Olhe, sabe, este é um blogue que vale a pena visitar, pelo gigantismo precioso, pela sensatez e sobriedade muito lúcida de um existir fabuloso do seu autor que maravilha e enternece.
Enfim, por tudo, tudo mesmo.
Abraço forte de uma amizade inabalável e preciosa respeitadora pelas emoções que transmite de perfeição em todos os domínios (Não só pictóricos.).
MUITO OBRIGADO pela honra da sua amizade.
Deslumbrado por tanta pureza e beleza em telas de sonho.

pena


Bem-Haja, ENORME e GIGANTESCO amigo!

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

LINDO!...
Sem dúvida, Artistas de verdade não brigam por espaço, nem precisam: o tempo triunfa por eles.
Um dos livros que leio no momento é "Modernismo" do Peter Gay; já leu?
Ele conta por exemplo a "peça" que Gustavo Caillabotte "pregou" nos museus, obrigando-os a engolir os impressionistas.
O teu texto caiu como uma luva!
O quadro, alimenta o Espírito.
BJS!

Graça Pereira disse...

Homenagem linda ao Mestre...mas é o discípulo menos que o Mestre?? Duvido!!
E a prova está neste belo olival, pintado com a mesma categoria e tenho a certeza com a mesma emoção.
Um beijo
Graça

A.Tapadinhas disse...

Pena: A sua visita e os seus comentários são sempre um bálsamo para as agruras com que nos deparamos na vertiginosa voragem dos dias...

Bem-haja!

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

CHRISTINA MONTENEGRO: Fica difícil suportar certas injustiças...

... e não serve de consoloção saber que a verdade será reposta depois da morte...

Não li o livro de que falas, mas sei que Gustave Caillebotte, ao contrário da maioria dos seus amigos, era rico, o que lhe permitiu servir de mecenas, financiando exposições e comprando quadros, para que os pintores impressionistas pudessem sobreviver à crítica feroz de que eram alvo.

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Graça Pereira: As minhas amigas, os meus amigos, deixam-me, muitas vezes, sem palavras quando, como agora, me comparam com os mestres que quero homenagear...

...Mas tens razão numa coisa: o quadro foi pintado com muita emoção!

Beijo,
António

O mar me encanta completamente... disse...

Saudades António,
Fico feliz demais ao ver sua obra literária...
A Blogsfera só tem a ganhar com sua presença
e escritos dignos do grande escritor que vc é, de fato.
Há alguns dias não vinha aqui, aproveitei e me alimentei
de uma farta porção de sua inspiração...
Hoje vim te ler, e compartilhar com você um presente:
Sou a poetisa da semana no Blog do VALTER POETA e
é claro, gostaria que lesse, e caso queira, opine.
É sempre pra mim um prazer e uma honra saber sua concepção,
sua opinião, seu parecer.

Te espero...

http://valterpoeta.blogspot.com


Beijinhos...

Glória

O mar me encanta completamente... disse...

Oi pintor poeta.
Estive por aqui lendo tua alma...
Percebendo as emoções, lendo as mensagens enviadas pelo teu pincel.
E me encantou profundamente.
Sinceramente fico lisonjeada por tua atenção
e muito feliz pelo carinho que manifesta
pelos meus escritos.
Graças a Deus ainda existem pessoas e que lêm
para além das palavras. Por isso, fico realmente
feliz por saber que o que eu escrevo, é lido por
outras pessoas sensíveis como você.
Escrever é como respirar, é necessidade e tudo
está de certa forma no contexto da minha vida.
Obrigada.
Bem-vindo, sempre.
Mil beijos

Glória Salles

Jean disse...

Je ne reconnais pas cette toile .
Est elle de vous ou de Van Gogh ?

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,