sábado, 2 de julho de 2011

EU, VINCENT E O GIRASSOL

Na entrada que fiz com esta tela
escrevi: Façam favor de tirar um girassol das obras que tenho expostas. E assim aconteceu!
A minha amiga Fernanda Sedano, espanhola da província de Andaluzia, conseguiu retirar da minha tela um girassol que ficou, a partir dessa altura, como uma jóia preciosa no seu cabelo.
Nessa entrada, expliquei a génese do quadro.
Há uma curiosidade com estas flores. Já vos disse que tenho uma caturra que imita o meu assobio no hino nacional, na quinta sinfonia de Beethoven, no jingle bells, entre outras músicas. Ela come uma mistura de sementes. É muito temperamental, como todas as divas, e espalha-as por todo o lado. Recolho as sementes do chão e atiro-as para o terreno para que outras aves as aproveitem. Há uns anos atrás, duma dessas sementes, nasceu um espectacular girassol, com o qual fui gastando rolos e rolos de fotografias, de todos os ângulos e com todas as situações de sol e sombra. A obra com os três girassóis faz parte da minha colecção particular, porque foi feita directamente no local. E eu acho que não foi inocente o nascimento dessa flor no meu terreno: Van Gogh esteve lá a cuidar dele...

E agora, repetiu-se o nascimento de um novo girassol, em tamanho Extra Large!


Deste vou guardar as sementes para as lançar no meu terreno e ficar com um campo de girassóis…
Conto com a ajuda do meu amigo Vincent!

12 comentários:

Nilredloh disse...

Caro António,

Os seus girassóis parecem vivos!

Um abraço,

Com toda a amizade,

Jorge

folha seca disse...

Caro A.Tapadinhas
Um autêntico
3 em 1.
A pintura, A estória e a foto em perfeita simbiose.
Para além da beleza do que conta, não deixa de me criar uma certa tristeza e provocar uma grande nostalgia, porque me faz recordar os tempos em que por todo o lado se viam grandes plantações de Girassóis.
Abraço

Crista disse...

\o/

Anne M. Moor disse...

Lindos girassóis e a história de como as produziste ainda melhor!

beijos floridos :-)
Anne

Nanda Assis disse...

ameii, ficou lindo, sou apaixonada por girassol!!!

bjos...

Rogério Pereira disse...

Percebo agora
que do nosso encontro
o tanto que ficou por dizer

Vincente teria orgulho na inspiração provocada. Talvez um pouco mais que isso ou até mesmo inveja pois, ao que consta, nunca terá tido(ou visto)girassóis assim...

Fernanda Irene disse...

Estoy pensando la manera de ponerme ese girasol en el cabello sin perder la cabeza....

Un beso, querido Antonio

Luís Coelho disse...

Olha tenho por aqui girassóis de várias cores desde o branco até a um acastanhado com outros tons.
São os pássaros que os semeiam.
Nascem no meio do milho e da horta.
Já tenho algumas fotos aqui no blogue mas eles ao vivo são muito mais bonitos. Parece que a beleza destes girassóis está ligada à luz do dia .

Graça Pereira disse...

Apetece-me "roubar" esta tela com a minha flor preferida: o girassol!
Penso que Vincent não teria uma história assim para juntar ao seu quadro e nem consta que uma linda espanhola tivesse levado algum para enfeitar os seus cabelos, para além da qualidade destes que me parecem muito melhor. Portanto: vantagem absoluta!!!
Beijo carinhoso.
Graça

PS- tenho sentido a tua falta, lá pela minha palhota.

Anne M. Moor disse...

António

O Quintana te chama lá no Life...

bjs :-)

Anne

Luma Rosa disse...

António, certamente o mesmo encanto que os girassóis provocaram em você, provocou em Vincent e por isso a vontade de retratá-los. Achei doce o seu carinho pela amiga e o meu sorriso foi de orelha a orelha quando vi o girassol em seus cabelos. Muito lindo tudo isso! Beijus,

Parole disse...

Que bonito isso!

Gostei daqui e virei mais vezes.

Beijo