quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

SEM MARGENS NA BLOGALDEIA IV

Quando o meu amigo, Rogério, me convidou a visitar a exposição no seu blogue
"Conversa Avinagrada", eu agradeci-lhe, dizendo:
Meu caro amigo, a tua conversa, não tem vinagre: tem mel!
Há uma sintonia perfeita entre o que o quadro representa e as resplandecentes palavras que o acompanham. Procuro, em cada tela, mais do que representar as casas, o rio, o céu, traduzir a emoção que me levou a pintar o céu com aquela cor, as águas com aqueles reflexos...
A tradução desses sentimentos, estão patentes em cada uma das palavras que escreves, como se presenciasses o momento da criação da obra.
O meu obrigado pelo que fizeste!
Emocionaste-me, sabes?
Já agora! Aos amigos que nos lêem um pedido: emocionem-se! Faz bem viver com emoções...
...e ter amigos assim!

Pequena exposição - Os meus lugares de menino e moço
Conheci há poucos dias António Tapadinhas. Deixei-lhe em comentário a minha pronta disponibilidade em transformar este sitio em galeria e aqui lhe colocar uns quantos quadros seus. Prometi-lhe tratar com dignidade os lugares que, não se limitando a pintar, tratou como um artista que sabe o que me agradaria recordar. Como enquadramento refiro textos meus sobre a quinta do meu avô colocados a pretexto de abordagens a temas diversos, tais como a reforma agrária ou a minha mudança de escola.

Nesses textos nunca localizei a quinta nem descrevi lugares próximos. António fê-lo por mim...

PEQUENA EXPOSIÇÃO - OS MEUS LUGARES DE MENINO E MOÇO

Passava as férias grandes na quinta dos meus avós. A caminho, no cacilheiro, barco que atravessava o Tejo ligando Lisboa ao Barreiro, não pensava nada. O rio não deixava. Os meus olhos percorriam margens e água e os odores eram um estimulo a todos os outros sentidos. Quando ao longe eu avistava os "meus" moinhos, sabia que estava a chegar. Depois do barco a camioneta, por entre os vidros que lhes adensavam cores de sépia, lá estavam. Eram o marco do inicio das minhas aventuras pois do Barreiro à Moita e daí à quinta seriam, ao todo, 20 a 25 minutos...


... Uma vez chegado logo começava a minha faina na quintinha. Esta frequentemente era demasiado pequena para conter todas as aventuras e, assim, aceitava de bom grado convites de outros miúdos para ir à Moita, vila morena da beira Tejo...



Claro que me lembro das festas, da procissão, do foguetório, das largadas de touros e de muitos outros acontecimentos de cor e festa. Mas a memória mais viva eram os momentos de água. Recordo mil mergulhos nessa água lodosa para onde saltava de cima do pequenos cais de atracagem. António, pintou-mo. Vê-lo assim, degradado, não me feriu a sensibilidade. Para tal ele deu-lhe a cor necessária...

As idas a Alhos Vedros, pequena povoação perto da Moita e igualmente da beira Tejo, não deixavam grau de liberdade para as minhas brincadeiras preferidas. Obediente, seguia as instruções da minha avó Mariana que alí se deslocava, com alguma frequência, fazendo venda dos produtos da quinta: "Não vás para longe", dizia-me. E eu ficava por ali junto ao rio. Por vezes, descalçava os sapatos para que meus pés afagassem a areia. Apanhava pedras e atirava-as, como todos os miúdos fazem quando não podem eles próprios atirar-se... Entre o rio e o encarnar de mil personagem num cenário de selva ou planície em outras tantas aventuras lá na quintinha, as férias terminavam...

... e o regresso a Lisboa fazia-se, frequentemente no mesmo barco cacilheiro.
António pinta-me essa viagem, colocando as pessoas exactamente como eu as via, ainda meio adormecidas pelo levantar cedo para enfrentar mais um dia de trabalho. Que me lembre, não regressava triste, apenas na expectativa de conhecer novos amigos, novos professores e, assim, outras vivências...
Um pintor quando se exprime como o António, nem imagina as sensações que pode provocar. Ou será que o faz exactamente porque pretende isso mesmo: EMOCIONAR? Se tem ainda alguma dúvida, navegue no seu blogue "Sem margens - Pintar a palavra, escrever a pintura."

Obrigado António, por pintares estes lugares!

25.Set.2010

30 comentários:

flor de jasmim disse...

Caro Tapinhas
Parabéns um trabalho emocionante, quanto ao simbolo de amizade ao nosso amigo Rogério Pereira nada mais bem merecido. Muito obrigado por uma tão maravilhosa partilha.
Bem-haja

Beijinho

Rogério Pereira disse...

Caro pintor de lugares com alma, acho que fez bem em replicar na sua galeria essa minha mostra da sua obra. É mais que uma exposição e por isso deve ser vista com o coração, na margem esquerda da vida...

Abraço com o mel da emoção

folha seca disse...

Caro A. Tapadinhas
Se não fosse a blogosfera, provavelmente nunca teria tido contacto com o excelente blogger, Rogério Pereira. Se não fosse pela via deste também não teria contacto com o excelente pintor que às belas pinturas junta as palavras... E por aí fora.
Graças de facto às novas tecnologias vamos encontrando gente com sensibilidade e com capacidade para transmitir muito daquilo que de belo vai subsistindo.
Creio que hoje tenho dois agradecimentos (neste post) ao Rogério Pereira que me deu a conhecer o A. Tapadinhas e os respectivo aquilo que me foi dando a conhecer.
Abraço aos dois.

piedadevieira disse...

Amigo, que lugares maravilhosos!Qualquer infância nesses lugares seria um paraíso.
Parabéns!

Flavio Ferrari disse...

To precisando de um amigo assim ... quem sabe se você me ensinar a pintar ...

FlorAlpina disse...

Belo exemplo de amizade!

Belas obras!

Desejo de boas festas desde os Alpes, com muito carinho e amizade!

Bjs

A.Tapadinhas disse...

flor de jasmim: Parece-me que é a conjugação perfeita entre a imagem e a palavra...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Rogério: Sinto muito orgulho nos lugares onde passei a minha vida...

e ainda mais das pessoas que fui conhecendo!

Tu és um bom exemplo de uma pessoa comprometida, que sabe assumir as suas responsabilidades.

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

folha seca: É preciso um país! Nesse país estão os amigos, todos esses que menciona e todos os outros que, não fazendo parte deste mundo, nos continuam a inspirar com o seu exemplo, com as suas obras...

Obrigado pelas suas palavras!

Abraço,
Anrtónio

A.Tapadinhas disse...

piedadevieira: Quero acreditar que todos os lugares são bons!

Mas precisamos de estar atentos para que não os estraguem...

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Flavio: Parte do segredo já sabe: pintar com palavras!
:)
Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

FlorAlpina: Não peço que me mande flores, mas um pouco de neve, dava um certo jeito!
:)
Boas Festas!

Beijo,
António

Ava disse...

António, Saudades!

Queerido amigo, vejo que a emoção por aqui está a derramar-se em várias cores e palavras...
O Rogério foi pura emoção ao falar de seus trbalhos, que sempre causam essa sensação de volta ao passado, sejam nossos lugares preferidos, sejam nossos sonhos...

BB de pura emoção

jorge disse...

Tener la suerte de encontrar los lugares de la vida reflejados en obras de arte es un lujo.

Pasear por el interior de un cuadro un pequeño sueño.

Anne M. Moor disse...

Sensacional! António e Rogério juntos emocionam ainda mais! As lembranças da infância são tão gostosas e essas emoções foram aguçadas pelo trabalho brilhante de meu amigo António!

Parabéns aos dois.

bjos emocionados
Anne

Graça Pereira disse...

Li, vi e interiorizei... e só me apetece dizer "Obrigada" e adormecer com esta palavra no coração e sem presunções dizer-te:" O mundo ficaria mais pobre se tu não existisses".
Beijo
Graça

A.Tapadinhas disse...

Ava: A época é propícia para ter os sentimentos à flor da pele...

Para os nossos sonhos todo o tempo é bom: pode ter boas colheitas em todas as estações!

BB
António

A.Tapadinhas disse...

Jorge: ...E ter amigos, capazes de expressar esse luxo em palavras com tanta emoção ainda mais...

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

Anne: Compreendes bem essa situação (e eu também!), porque já passámos por ela!

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Graça Pereira: Como sempre, tens as palavras certas para cada situação! Agradeço reconhecido!

Eu é que tenho certa dificuldade em "falar" contigo! Nunca sei se me hei-de dirigir à senhora que me aparece na foto, ou àquela que aparece no teu blogue...
:)
Beijo,
António

Fernanda disse...

Amigo António Tapadinhas!

Lembro-me perfeitamente de ter lido e visto essa exposição lá na casa do Rogério.
Muito belo o seu gesto sem dúvida e pensar que fui eu quem vos levou a conhecerem-se, exactamente numa Sexta na Quinta!

Ainda bem que serviu, de alguma forma os meus propósitos, tantas vezes mal interpretados.
Dar a conhecer amigos talentosos, brilhantes, inteligentes que ia descobrindo...
Parabéns a ambos
Beijinhos

Luís Coelho disse...

Simplesmente maravilhoso.
A arte de pintar as palavras que fazem os moinhos da vida e do vento.

O passado e o presente sempre renovado nas recordações e encantos.

O sabor e os cheiros que as saudades nos trazem num quadro pintado.

A.Tapadinhas disse...

Fernanda: Fica-lhe bem o papel de fada madrinha!

Agradeço as palavras enternecedoras!

Beijo,
António

A.Tapadinhas disse...

Luís Coelho: As suas palvras têm sempre as cores certas, para tocar o coração daquele a que são dirigidas!

Muito obrigado!

Abraço,
António

Folhetim Cultural disse...

Parabéns pelo blog e pelos textos... Tenho um blog chamado Folhetim Cultural gostaria que visita-se este é o endereço: informativofolhetimcultural.blogspot.com
Vamos trocar conhecimentos...
Ass: Magno Oliveira
Folhetim Cultural

Pena disse...

Oh, Majestoso e Amigo de Referência e Excelência António:
Realmente, este Post é mágico de sensibilidade e pertinência.
Fez-me emocionar tanta pureza e beleza suas.
Feliz Natal junto dos seus.
É uma honra ter um amigo fascinante e fabuloso como VOCÊ.
Sem palavras mais, dado tanta emoção num dos melhores Posts que pude visualizar na Blogosfera imensa.
Abraço amigo comovido e sincero perante a grandiosidade de ser humano fantástico que é.
Com respeito enorme e admiração constante em tempo de Natal. Tempo de amizade.

pena

Bem-Haja, pelo que deixou expresso no meu blogue.
Fico-lhe grato, amigo.
É pura e simplesmente sublime e genial.
MUITO OBRIGADO.

A.Tapadinhas disse...

Magno Oliveira: Muito obrigado pela visita e pelas palavras que deixou.

Terei muito prazer em visitar o seu espaço.

Abraço,
António

A.Tapadinhas disse...

Pena: Agradeço as suas sempre sensíveis palavras, que definem a sua personalidade e o seu amor pelo próximo.

Aproveito para lhe desejar Festas Felizes!

Abraço,
António

Crista disse...

Caro Tapinhas...
Estou encantada com teu blog e principalmente com tua arte!
Me pergunto,se mereço que me sigas...já estou te seguindo,impossível não fazê-lo...pois é só encantamento.
Fostes meu melhor presente de natal!
Beijo-te as palmas de tuas mãos...mãos que transmitem tanta beleza!

A.Tapadinhas disse...

Crista: Vais receber prendas de Natal maravilhosas, porque as mereces devido à tua apurada sensibilidade!

Foi um prazer enorme a tua visita!

Beijo,
António